Botafogo-PB vence o Campinense e é campeão do Paraibano de 2018


Em 09/04/2018

 



O Botafogo-PB é o campeão Paraibano de 2018. Na noite deste domingo (08), o Belo venceu o Campinense por 2 a 0. Os gols foram marcados no segundo tempo pelo atacante Nando e o zagueiro Lula. Depois de ter perdido por 1 a 0 na primeira partida, o time da estrela vermelha precisava de uma vitória simples para ficar com sua 29ª taça.

 

O jogo foi tenso desde o início. Na primeira etapa, muitos lances duros e desentendimentos entre jogadores e até fora de campo.

 

Aos 7 minutos, o Campinense foi quem assustou primeiro. Gladstone vacilou dentro da grande área e a bola ficou com Jackinha, que bateu cruzado de pé esquerdo, mas Saulo defendeu com o pé e salvou o Belo. Na sequência, o rubro-negro ficou com a sobra do escanteio, e Felipe Macena chutou da entrada da área, mas o arqueiro botafoguense foi buscar a bola que ia no seu ângulo direito, se esticando todo e mandando pela linha de fundo.

 

O clima de rivalidade aflorado entre as duas equipes apareceu de vez antes dos 15 minutos. Depois de uma saída de bola, o goleiro Delone, do Campinense, não quis entregar a bola ao gandula e os dois se desentenderam. O clima fechou, houve empurra-empurra, e o camisa 12 rubro-negro deu um soco no gandula.

 

Com a poeira baixa, o árbitro Cláudio Francisco expulsou o gandula, o preparador de goleiros botafoguense, Austrália, o goleiro Delone e Orlan, os dois últimos, reservas da Raposa.

 

Depois da confusão, o Botafogo-PB assustou pela primeira vez. Aos 25 minutos, Marcos Aurélio cobrou falta da meia direita, Rafael Jataí desviou de cabeça e Jefferson, no reflexo, fez boa defesa e espalmou para escanteio.

 

Aos 31, o Belo perdeu uma chance inacreditável de balançar as redes. Marcos Aurélio acertou um grande lançamento para Dico, que tocou de primeira para Gladstone, que estava livre, só com o arqueiro Jefferson em sua frente, mas o capitão bateu mal na bola, que subiu demais.

 

O jogo era muito nervoso, e o Botafogo-PB teve mais uma chance de marcar. Aos 46, Marcos Aurélio cobrou falta da intermediária com muita precisão. A bola foi no ângulo direito de Jefferson, que fez uma defesa espetacular. No rebote, Dico mandou para o meio e Lula cabeceou para as redes, mas a auxiliar Vaneide Vieira já havia marcado a saída de bola.

 

O time da estrela vermelha pressionava, e aos 51 minutos, após confusão na área, a bola ficou com Dico, que estava do lado esquerdo da grande área. O camisa 11 bateu com categoria, de pé direito, e a pelota passou raspando a baliza direita de Jefferson.

 

Segundo tempo

 

No início da segunda etapa o Belo continuou pressionando e finalmente coneguiu balançar as redes.

 

Aos 4 minutos, Marcos Aurélio cobrou escanteio pela esquerda e depois de um bate-rebate, a bola sobrou para Nando, na pequena área, e o artilheiro chutou de pé esquerdo para marcar o gol na decisão, seu décimo no campeonato. O camisa 9 do Belo fez valer a lei do ex, já que foi campeão estadual pelo rival em 2015.

 

O Campinense não conseguia reagir. Com o placar favorável, o time pessoense administrava o jogo e tentava atacar na boa. E em uma dessas, aos 16 minutos, Mazinho enfiou a bola para Nando, que entrou na área e bateu cruzado de pé direito, mas a bola foi a direita do gol raposeiro.

 

A situação ficou mais difícil para a Raposa aos 33 minutos, quando Rafael Jensen fez falta em Mário Sérgio, tomou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Na cobrança da falta, Marcos Aurélio mandou no canto esquerdo de Jefferson, que fez a defesa.

 

No minuto seguinte, a defesa do Belo bobeou. Rogério, dormiu, Muller Fernandes se antecipou e tocou por cima de Saulo. A bola cruzou toda pequena área e por pouco Thiago Potiguar não chega para empurrar para o gol.

 

Se quem não faz acaba tomando, aos 35, Marcos Aurélio cobrou falta da direita e Lula apareceu livre na pequena área para mandar de cabeça no canto direito e fez o segundo gol do Belo.

 

O zagueiro marcou seu terceiro gol no certame. Foram dois contra o Treze e este diante da Raposa. Decisivo.

 

Depois disso, a festa tomou conta do estádio Almeidão, e aos 49 minutos o árbitro apitou o fim do estadual de 2018.

 

Por ficar com o título, o Belo receberá um prêmio de R$ 90 mil reais da Federação Paraibana de Futebol e da Caixa Econômica Federal, patrocinadora do campeonato. Já a Raposa, pela segunda colocação, fica com R$ 60 mil.

 

Ficha técnica

Botafogo-PB x Campinense
Campeonato Paraibano de 2018 (2º jogo das finais)
Estádio: Almeidão (João Pessoa)

 

Arbitragem: Cláudio Francisco (SE); Cleriston Clay (SE) e Vaneide Vieira (SE)

 

Gols: Nando, Lula (B)


Cartões amarelos: Carlos Renato, Rafael Jataí, Gladstone (B); Felipe Macena, Marcinho, Rafael Jensen, Muller Fernandes, Neto, Jackinha (C)


Cartões vermelhos: Delone – reserva, Orlan – reserva, Rafael Jensen (C)

 

Botafogo-PB: Saulo, Felipe Cordeiro, Gladstone, Lula, Carlos Renato; Rafael Jataí, Rogério, Mazinho (Hiroshi), Marcos Aurélio; Dico (Mário Sérgio) e Nando (Allan Dias). Técnico: Leston Júnior.

 

Campinense: Jefferson, Willian Goiano, Rafael Jensen, Rafael Araújo (Thiago Potiguar); Alex Murici, Felipe Macena, Neto, Marcinho, Jackinha; Tarcísio e Muller Fernandes. Técnico: Ruy Scarpino.

 

FONTE: VOZ DA TORCIDA

FOTO: YORDAN CAVALCANTI/VOZ DA TORCIDA


Rede Primeiro Minuto
©2016 - Todos os direitos reservados