Chega a 23 o número de vítimas de supostas ‘agulhadas’ em CG


Em 12/06/2018

 



Subiu para 23 o número de pessoas (17 homens e seis mulheres) que procuraram atendimento no Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, alegando que teriam sido feridas com agulhas durante a festa de São João no Parque do Povo.

 

Os atendimentos acontecem desde o sábado (9) e os números foram atualizados pela assessoria de comunicação do hospital na noite desta terça-feira (12).

 

Na tarde desta terça, a clínica-geral da unidade, Jacqueline Milfont, informou que nenhuma infecção havia sido detectada nos exames dos pacientes até então e que a probabilidade de as vítimas adoecerem seria mínima. Mesmo com o aumento do número de ocorrências registradas na unidade de saúde, não há informações sobre possíveis contaminações.

 

Inquérito

 

A Polícia Civil já instaurou inquérito para investigar a autoria dos ataques com agulha no Parque do Povo. O secretário de Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, informou que autoridades se reuniram com representantes da Aliança, empresa organizadora do evento, para avaliar a situação da segurança no local do ‘Maior São João do Mundo’.

 

Em nota, a Aliança disse que 70 seguranças realizam o procedimento de revista nas oito entradas do Parque do Povo, mas que cabe ao aparato do Estado garantir a efetiva segurança dentro e fora do local, já que se trata de uma festa de caráter público”.

 

FONTE: PORTAL CORREIO


Rede Primeiro Minuto
©2016 - Todos os direitos reservados