Ministério Público instaura oito inquéritos civis contra Hapvida por má prestação de serviços


Em 02/02/2018

 



A 2ª Promotoria de Defesa do Consumidor instaurou oito inquéritos civis para apurar reclamações de clientes e pacientes no atendimento do plano de saúde Hapvida e do Hospital Geral da Paraíba (Hapvida). Além disso, também foram instauradas oito notícias de fato. Ao todo, quatro ações judiciais tramitam na Justiça motivadas após reclamações dos consumidores para apurar os fatos.

 

Dentre as ocorrências registradas pelo Ministério Público, a maioria diz respeito à negativa para autorização de exames e cirurgias, totalizando cinco. Duas reclamações por negativa de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) também são alvos da Promotoria de Defesa do Consumidor.

 

Veja relatório

 

Além disso, também é investigada a ausência de médicos especialistas em Neonatologia, problemas nas escalas de pediatria. O controle de incêndio do Hospital Geral da Paraíba também é apurado.

 

As negativas para internação por estar dentro da carência, de entrega de prontuário médico e de translado de paciente de casa para o hospital. A demora em atendimento médico, realização de exames e ausência de Neurologista também são alvos do Ministério Público.

 

Já problemas burocráticos relacionados ao plano de saúde, como falha na prestação de serviços na mudança de plano e o cancelamento de plano sem prévia comunicação também são investigados.

 

FONTE: CLICKPB


Rede Primeiro Minuto
©2016 - Todos os direitos reservados