Rede Primeiro Minuto
Sexta, 18 de Junho de 2021 23:28
83 98170-6053
Política SAÚDE

Vereadora Jô Oliveira leva à Câmara Municipal debate sobre a mortalidade materna por Covid-19

Na sessão da última quarta-feira, a Câmara Municipal de Campina Grande recebeu a médica e pesquisadora Drª. Melania Amorim, que abordou a problemática da mortalidade materna em decorrência da Covid-19.

27/05/2021 10h38 Atualizada há 3 semanas
Por: Da Redação Fonte: Assessoria
Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

Na sessão da última quarta-feira (26), através de propositura da vereadora Jô Oliveira (PCdoB), a Câmara Municipal de Campina Grande recebeu a médica e pesquisadora Drª. Melania Amorim, que abordou a problemática da mortalidade materna em decorrência da Covid-19. A Drª. falou sobre o tema através de uma Tribuna Livre e destacou dados e pesquisas que apontam a dimensão desse problema.

Melania apontou ainda, a importância de que todas as gestantes e puérperas do município possam receber a vacina contra o novo Coronavírus, como forma de enfrentamento a essas mortes maternas e também às complicações causadas pela doença e que necessitam de cuidados hospitalares. Esse fator hoje ocasiona a superlotação do ISEA, que teve que transferir algumas pacientes para o Hospital Pedro I, que não tem a estrutura específica de uma maternidade. Dessa forma, alguns profissionais, como a própria Melania, se dividem entre os dois espaços para dar suporte a essas pacientes.

A Drª. também apresentou dados em comparativo com outros países, que estão mais avançados nesse processo de vacinação e mostrou o quanto isso impactou o índice de mortalidade materna. Também destacou que o enfrentamento a esse problema é algo que impacta a vida das mulheres, de seus filhos e de toda família.

“A morte materna é uma tragédia devastadora, e a maioria delas é evitável. A morte materna não vem sozinha, ela deixa famílias enlutadas, deixa uma legião de órfãos da Covid-19, e muitos prematuros, que sobrevivem sem suas mães. E como fica o futuro dessas crianças? É inadmissível que essas mulheres continuem morrendo quando existem medidas preventivas cientificamente comprovadas para evitar essas mortes, como o distanciamento social, o uso de máscaras, e claro, as vacinas. Esse é um problema que impacta a todos e toda a sociedade deve se preocupar com isso”, destacou a Drª Melania.

Para a vereadora Jô Oliveira, autora da propositura dessa Tribuna Livre, o momento foi de grande importância para enriquecer o trabalho legislativo.

“Foi importantíssimo poder ouvir uma profissional da área, que atua na linha de frente, que pesquisa sobre o tema, e que nos trouxe estudos e dados que podem melhor orientar o nosso trabalho legislativo. É importante estreitar os laços da CMCG com pesquisadores e pesquisadoras que tratam sobre temas que podem nos auxiliar na elaboração de projetos, requerimentos, e na fiscalização e cobrança de políticas públicas que vão influenciar na vida da população”, afirmou a vereadora.

Como encaminhamento desse debate, deve ser marcada uma Audiência Pública para que se possa abordar o assunto com mais profundidade e também encaminhar soluções possíveis para essa problemática, com a presença de outras entidades como a Secretaria Municipal de Saúde e o Ministério Público.

Sobre Melania Amorim: Formada em medicina, com residência médica em Ginecologia e Obstetrícia, possui também mestrado em Saúde Materno Infantil pelo Instituto Materno Infantil de Pernambuco e doutorado em Tocoginecologia pela Universidade Estadual de Campinas, além de Pós-doutorado concluído em 2009, pela mesma universidade, e Pós-doutorado na Organização Mundial de Saúde (OMS) em Genebra (2010). Atualmente atua como consultora da OMS, pesquisadora do CNPQ, professora, médica e consultora técnica e científica do ISEA em Campina Grande.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias