Rede Primeiro Minuto
Terça, 03 de Agosto de 2021 14:05
83 98170-6053
Paraíba PANDEMIA

Paraíba aguarda autorização do Ministério da Saúde para vacinar com Pfizer grávidas que tomaram 1ª dose de Astrazeneca

A Secretaria Municipal do Rio de Janeiro autorizou e é a primeira capital brasileira a adotar, nesta terça-feira (29), a combinação de imunizantes.

29/06/2021 17h06 Atualizada há 1 mês
Por: Da Redação Fonte: ClickPB
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Paraíba ainda vai aguardar um posicionamento do Ministério da Saúde (MS) para vacinar com Pfizer as grávidas que tomaram a primeira dose de Astrazeneca. A aplicação com esse tipo de imunizante foi suspensa, no Brasil, para gestantes em maio, por “reação adversa”. No entanto, a Secretaria Municipal do Rio de Janeiro autorizou e é a primeira capital brasileira a adotar, nesta terça-feira (29), a combinação de imunizantes.  

Estudos preliminares internacionais apontam que a mistura das doses traz resultados eficazes contra o vírus. O secretário de Estado da Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, destacou sobre os estudos, que é seguro a combinação de imunizantes e frisou o posicionamento da pasta. “Vamos aguardar o Ministério da Saúde”, garante, em conversa com o ClickPB. Conforme dados do Painel de Vacinação, 9.867 gravidas se imunizaram na Paraíba, com a primeira dose, com algum tipo de vacina contra Covid-19. 

Ainda de acordo com o secretário, a vacinação de grávidas é tema do Fórum “Imunização em gestantes e lactantes no contexto da Covid-19”, que acontece no dia de hoje. A ideia é debater com especialistas e a sociedade científica sobre a vacinação de grávidas e puérperas no Brasil. Em maio, a Anvisa recomendou a suspensão da vacinação com doses da AstraZeneca para grávidas. A agência informou que o próprio fabricante alertou sobre uma “suspeita de evento adverso grave de AVC” que vitimou gestante e bebê.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias