Rede Primeiro Minuto
Quarta, 20 de Outubro de 2021
22°

Muitas nuvens

Campina Grande - PB

Paraíba SETEMBRO AMARELO

Moradores de residências terapêuticas plantam árvores no Parque da Liberdade

Campina Grande iniciou a política antimanicomial em 2013, que prevê o cuidado integral em saúde mental, sem hospitais psiquiátricos, com assistência multidisciplinar nas residências terapêuticas.

24/09/2021 às 17h37 Atualizada em 26/09/2021 às 20h11
Por: Da Redação
Compartilhe:
Foto: Codecom/CG
Foto: Codecom/CG

Em mais uma ação da campanha Setembro Amarelo: Valorizando a Vida, a Secretaria de Saúde de Campina Grande promoveu um momento simbólico e educativo nesta sexta-feira, 24. Moradores das Residências Terapêuticas do Município fizeram o plantio de mudas de árvores no Parque da Liberdade.

“A ação representa simbolicamente a valorização da vida no espaço. Neste local antes funcionava um hospital psiquiátrico, que deu local ao Parque da Liberdade. Hoje, esses ex-pacientes do antigo hospital psiquiátrico são moradores das Residências Terapêuticas, onde são assistidos de forma integral e inseridos na sociedade. A ação Árvore da Vida simboliza tudo isso”, explicou a coordenadora do programa Saudavelmente, Lívia Sales.

“É um dia muito especial dentro da nossa campanha de conscientização e valorização da vida e da saúde mental. Estamos realmente plantando sementes”, disse a primeira-dama, a psicóloga Juliana Figueiredo Cunha Lima.

Campina Grande iniciou a política antimanicomial em 2013, que prevê o cuidado integral em saúde mental, sem hospitais psiquiátricos, com assistência multidisciplinar nas residências terapêuticas. Além disso, os pacientes de saúde mental são assistidos no Hospital Municipal Dr. Edgley, quando necessário, primeiro hospital geral da Paraíba com leitos para pacientes psiquiátricos.

Este ano, a Prefeitura de Campina Grande também já abriu um novo serviço na área de saúde emocional, que é o Ambulatório de Saúde Mental do Centro de Saúde do Catolé. O serviço presta atendimento psicológico, psiquiátrico e médico e é aberto à população. Em toda a rede de saúde mental do município, mais de 7 mil pessoas recebem atendimento por ano na estrutura, que ainda conta com os Centros de Atenção Psicossocial.

Fonte: Codecom/CG

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias