Rede Primeiro Minuto
Sexta, 27 de Maio de 2022
21°

Muitas nuvens

Campina Grande - PB

Anúncio
Esportes TORCIDA ÚNICA

Clubes e FPF-PB seguem buscando liberação de torcidas visitantes na final do Paraibano, mas MP nega

Presidentes de Botafogo-PB e Campinense afirmam que tentam meios de conseguir ter torcidas dos dois clubes na partidas da final, mas, segundo o promotor Valberto Lira, não há possibilidade.

11/05/2022 às 13h26 Atualizada em 11/05/2022 às 20h43
Por: Da Redação
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Ministério Público da Paraíba resolveu que os dois jogos da final do Campeonato Paraibano Pixbet 2022 acontecerão com torcida única, nos Estádios Almeidão e Amigão. Mas, faltando três dias para a primeira partida, em João Pessoa, as diretorias de Botafogo-PB e Campinense, junto à Federação Paraibana de Futebol (FPF-PB) ainda tentam convencer o Ministério Público a rever esse posicionamento, para que os confrontos aconteçam com torcidas dos dois clubes. Apesar das tentativas, o procurador de Justiça, Valberto Lira, adiantou que não há possibilidade de mudança na decisão.

O ge Paraíba conversou Alexandre Cavalcanti e Danylo Maia, presidentes de Botafogo-PB e Campinense , e também com a presidente da FPF-PB, Michelle Ramalho, sobre o assunto. Apesar de falas curtas e sem dar tantos detalhes de que meios estão sendo executados para tentar persuadir o Ministério Público, todos afirmaram que seguem lutando para ter a presença das duas torcidas nos dois jogos.

— Estamos tentando, mas está difícil — resumiu Alexandre Cavalcanti, presidente do Botafogo-PB.

— Estamos tentando, através do governador — concordou Danylo Maia, presidente do Campinense.

A presidente da FPF-PB, Michele Ramalho, ainda confirmou que aguardam por uma reunião com o Ministério Público.

— Nós estamos tentando. Nossa vontade é que o poder público libere. Solicitamos uma reunião e estamos aguardando — pontuou Michelle Ramalho.

Há pouco menos de duas semanas, o Ministério Público emitiu um documento por meio do qual "resolve aplicar a medida educativa" para proibir a presença de torcedores do Campinense no jogo de ida, no Almeidão, e de torcedores do Botafogo-PB no jogo de volta, no Amigão.

Apesar de o Ministério Público não ter poder de determinar que apenas a torcida visitante tenha acesso aos estádios — pode apenas recomendar —, o texto do documento dá a entender que a medida precisa ser atendida. Confira trecho do documento.

"Considerando a realização de jogos entre as equipes mencionadas acima, pela fase final do Campeonato Paraibano de futebol profissional 2022, envolvendo as equipes Botafogo Futebol Clube e Campinense Clube, previstos para os Estádios Almeidão e Amigão, resolve: aplicar a medida educativa de proibição e comparecimento de torcedores do clube denominado visitante..."

Após os clubes e a FPF-PB seguirem tentando reverter a situação para, quem sabe, contar com as duas torcida das partidas no Almeidão e Amigão, a reportagem do ge ouviu também o procurador de Justiça, Valberto Lira, que adiantou que não há possibilidade de mudança. Segundo ele, a decisão foi tomada pelas forças de segurança junto ao Ministério Público, baseada na análise de todo um contexto.

— A decisão foi dos órgãos de segurança, Polícia Militar, Bombeiros, Polícia Civil e Ministério Público, após a análise de todos os relatórios sobre jogos realizados pelo Campeonato Paraibano, Copa do Nordeste, Campeonato Brasileiro e dos comportamentos das torcidas, principalmente nos acontecimentos de depredação do patrimônio público, enfrentamentos e, ainda, a análise de jogo de alto risco. Não é decisão tomada sem responsabilidade e sem análise de um contexto — disse Valberto.

No Campeonato Paraibano deste ano, vários jogos, desde a primeira fase até o mata-mata, aconteceram com torcida única, a exemplo dos jogos do Nacional de Patos, no José Cavalcanti, a partida entre São Paulo Crystal e Botafogo-PB, no Carneirão, e também os quatro jogos das semifinais.

Fonte: Ge/PB

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias