Rede Primeiro Minuto
Sábado, 08 de Maio de 2021 16:46
83 98170-6053
Paraíba PROJETO FAMÍLIA

Semas e Vara da Infância e Juventude promovem webinar para debater adoção tardia em Campina Grande

Evento abre discussão sobre uso de imagens de crianças e adolescentes nas redes sociais.

21/04/2021 14h38 Atualizada há 2 semanas
Por: Da Redação
Foto: Codecom / CG
Foto: Codecom / CG

Promovido em parceria pela Vara da Infância e Juventude de Campina Grande e a Secretaria Municipal de Ação social (Semas), na tarde desta terça-feira, 20, o Webinar “Diálogo sobre a experiência pernambucana no Projeto Família e Padrinho Provedor”, abriu uma ampla discussão quanto ao uso de imagens de crianças e adolescentes, nas redes sociais, com o objetivo de facilitar a chamada “adoção tardia”. A partir do webinar, que foi transmitido pela plataforma Zoom, para os participantes e pelo Youtube da Vara da Infância e Juventude, para o público em geral, a ideia é trazer para Campina Grande a experiência exitosa do vizinho Estado de Pernambuco.  

Mediada pelo juiz titular da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Campina Grande, Perilo Lucena, o evento teve como palestrantes convidados, o juiz auxiliar da Vara da Infância e Juventude de Jaboatão dos Guararapes (TJPE), Rafael Souza Cardoso; e a analista do judiciário e assistente social, Carla Patrícia Novaes de Lima. Em virtude de um imprevisto de última hora, o juiz auxiliar da Infância e Juventude de Campina Grande (TJPB) e presidente do Fórum Nacional da Justiça Protetiva (FONAJUP), Hugo Gomes Zaher, não participou do evento.

Durante uma hora e meia, os palestrantes de Pernambuco trouxeram detalhes e estatísticas sobre o Projeto Família e Padrinho Provedor, que foi idealizado pela Comissão Estadual Judiciária de Adoção de Pernambuco (CEJA/PE) juntamente com a Coordenadoria da Infância e Juventude de Jaboatão dos Guararapes. De acordo com dados do Conselho Nacional de Justiça, apresentados pelo juiz Rafael Cardozo, no Brasil existem atualmente 34.440 pretendentes e 4.986 crianças e adolescentes disponíveis para adoção. Na Paraíba são 471 pretendentes e 51 crianças. Em Pernambuco, 1.023 pretendentes e 163 crianças e adolescentes para adoção.

Segundo o juiz Rafael Cardozo, o Projeto, que funciona em âmbito estadual,  surgiu a partir da constatação de que o perfil almejado por muitas famílias habilitadas, na maioria das vezes, não bate com o perfil disponível para adoção no Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento (SNA).

“Nós temos, majoritariamente, no Brasil, crianças e adolescentes da raça negra, incluindo pardos e pretos, com idades acima de sete e oito anos, com grupo de irmãos, as vezes dois ou três, muitas vezes com alguma deficiência e do sexo masculino”, salientou.

“Diante dessa realidade, surgiu a ideia de criar o Projeto Família, que faz uma “Busca Ativa” qualificada de famílias para crianças e adolescentes em condições legais de adoção, que a partir da autorização dos juízes de cada Vara de Infância, é possível divulgar as imagens e o desejo de cada um deles  de serem adotados, através de um aplicativo específico com esse propósito”, disse o juiz.

Padrinho Provedor e Anjos da Guarda

Durante a explanação, a analista do judiciário pernambucano e assistente social, Carla Patrícia Novaes de Lima, ressaltou o trabalho realizado nas três Casas Acolhedoras em Jaboatão dos Guararapes, que conta atualmente com 67 crianças e adolescentes acolhidos e que grande parte está fora do perfil de adoção.

Destacou também a importância dos programas “Padrinho Provedor” e “Anjos da Guarda”, que funcionam em vários outros municípios de Pernambuco e têm feito toda a diferença na vida de crianças e adolescentes, como forma de garantir a convivência delas, fora das Instituições.

Reunião com Juizes

Ao final, o juiz titular da Vara da Infância/CG, Perilo Lucena, enalteceu o trabalho e o engajamento das equipes da Infância e Juventude e da Rede da Criança e Adolescente da Secretaria de Assistência Social da Prefeitura de Campina Grande (Semas), que atuam na proteção integral de crianças e adolescentes do nosso município. Afirmou ainda que no próximo mês, deve se reunir com todos os juízes da Vara da Infância e Juventude da Paraíba, para falar sobre o Projeto.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias