Rede Primeiro Minuto
Sábado, 08 de Maio de 2021 16:31
83 98170-6053
Paraíba CAMPINA GRANDE

Campina Grande volta a integrar CIB e a participar das discussões sobre políticas públicas de saúde para o Estado

O reingresso de Campina Grande foi consolidado nesta segunda-feira, 3, quando a Secretaria Municipal de Saúde participou, pela primeira vez, da reunião ordinária.

04/05/2021 19h20 Atualizada há 3 dias
Por: Da Redação Fonte: Codecom/CG
Foto: Codecom/CG
Foto: Codecom/CG

A cidade de Campina Grande obteve mais uma conquista na consolidação da saúde pública do Município. A Rainha da Borborema voltou a ter assento na Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que discute as estratégias das políticas públicas de saúde para a Paraíba de forma bilateral, com a participação do Estado e dos Municípios.

Apesar de ser a segunda maior cidade da Paraíba, o Município não integrava a CIB. O reingresso de Campina Grande foi consolidado nesta segunda-feira, 3, quando a Secretaria Municipal de Saúde participou, pela primeira vez, da reunião ordinária.

“Esse assento em uma cadeira na Comissão Intergestores Bipartite, que a alguns pode parecer um mero procedimento técnico, é na verdade um justo reconhecimento à grandeza de Campina Grande. Campina é uma referência para mais de 170 municípios, em diversas especialidades diferentes, e tem pactuação com dezenas de cidades paraibanas”, disse o Secretário Filipe Reul.

Nesta reunião foi discutida a 16ª pauta de vacinação da Campanha de Imunização contra a Covid-19. Campina Grande vai receber 10.260 doses do imunizante AstraZeneca/Oxford para realizar a aplicação em pessoas com comorbidades e profissionais das forças de segurança. Além dessa conquista, a Secretaria Municipal de Saúde também foi convidada para integrar a Comissão Estadual de Vacinação da Covid-19.

Outro passo importante foi a aprovação na CIB da necessidade de reconhecimento do maior número de profissionais de saúde a serem vacinados na cidade do que o que foi estipulado. O Município vai receber doses referentes a 21 mil trabalhadores e não mais 11 mil, como seria anteriormente. “Essas conquistas são marcos importantes porque Campina Grande precisa estar incluída no planejamento das políticas públicas de saúde do Estado”, finalizou Reul.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias