Polícia faz alerta sobre novo golpe por meio de WhatsApp


Em 31/07/2018

 



A Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF), está fazendo um alerta à população paraibana sobre um novo golpe feito por meio de aplicativos de mensagens de celular, como o WhatsApp. Neste ano, no período de janeiro a julho, foram registradas seis ocorrências dessa modalidade.

 

A startup de segurança PSafe divulgou o novo golpe. O anúncio oferece até 20 GB de internet gratuita por até 60 dias para usuários de qualquer operadora de telefonia móvel no Brasil. Quando o internauta clica no link, ele entra em uma página falsa onde há um número falso de quantidade de pacotes grátis disponíveis para o cliente escolher. A página artificial pergunta quantos dias de internet a pessoa deseja e quantos gigabytes ele gostaria de ganhar. Enviadas as respostas, o usuário é orientado a compartilhar a mensagem com três amigos e grupos do WhatsApp.

 

Em seguida, o site informa que houve erro no celular e que o dono precisa instalar aplicações. Esses aplicativos irão instalar vírus no dispositivo móvel, computador ou notebook, prejudicando o aparelho e o usuário. De acordo com o delegado Lucas Sá, a cada semana ocorre um golpe novo, porém, com o mesmo objetivo, que é divulgar uma situação falsa, podendo ser um produto, promoção ou uma ação judicial. “Nesse novo golpe, basicamente é criada uma situação fantasiosa para a vítima, que recebe via Whatsapp, fazendo o compartilhamento entre outras pessoas na rede. Antigamente era feito por e-mail, tem que ser algum meio eletrônico que vá gerar um link na internet direcionando a pessoa ao site”, contou.

 

O delegado explicou que esse golpe é difícil de ser percebido pela vítima. “O objetivo da fraude é utilizar de informações indevidas e criar uma situação ilusória, de vantagem, necessidade e obter os valores. Então esse tipo de fraude é muito difícil de prevenir”, disse.

 

“O objetivo deles é que você clique no link do golpe, e seja direcionado para uma página, sendo ela falsa, porém, é difícil a vítima identificar a diferença. Neste caso se tem duas possibilidades: primeiro é quando você clica nas opções e baixa involuntariamente um software malicioso para capturar os dados do seu computador ou smartphone, ou o próprio site copia os dados da pessoa quando é preenchido e clicado a opção enviar”, afirmou.

 

FONTE: PB AGORA


Rede Primeiro Minuto
©2016 - Todos os direitos reservados